Mudança: saiu a portaria, e agora?

img_8595
Minha portaria, publicada no DOU de 26/10/18

A publicação da portaria de remoção é só o começo da trabalheira. É a partir da publicação que estamos livres para começar a, oficialmente, tomar as providências necessárias para a partida. E as providências são muitas! Tanto as relacionadas ao ministério e assuntos “oficiais”, quanto as pessoais.

O prazo para partida, a partir da publicação da portaria, é de 60 dias corridos. Férias que tenham sido previamente autorizadas e que estejam entre esses 60 dias, suspendem a contagem. Às vezes, por necessidade de serviço no posto de origem, pode ser pedida, também, uma prorrogação do prazo, que deve ser autorizada pela Secretaria de Estado em Brasília. Se não houver prorrogação nem férias, são 60 dias AND COUNTING.

Eu sou a louca das listas. Então, quando começo meu processo, já faço a listinha de tudo que preciso fazer. O mais importante é sentar e tentar listar tudo que preciso fazer até o dia da partida. Desde as coisas pequenas do tipo “comprar lembrancinhas para os novos colegas” até “embalar a mudança”. E à medida que vou lembrando de mais coisas, vou adicionando à listinha.

Como eu não gosto de correria, ou de deixar as coisas para a última hora, assim que eu faço a listinha já vou vendo o que é possível ir riscando logo e, na medida do possível, colocando datas para o que não pode ser feito na hora.

De providências oficiais e junto ao MRE, as mais importantes são confirmar o prazo de partida (caso tenha férias marcadas ou prorrogação autorizada). Meu prazo de partida original era 24 de dezembro. Com prorrogação autorizada, passou a ser 18 de janeiro.

Com essa data certa, já é possível marcar passagens, verificar vistos (se necessários) e começar o processo de licitação de empresa de mudança.

O MRE paga as passagens para o servidor removido e para seus dependentes legais (sempre classe econômica, a mais barata ou, se não for uma diferença de preço exorbitante, a mais rápida). Minha primeira providência foi justamente essa: marcar logo a minha passagem e da mamãe para Los Angeles.

O MRE autorizou a emissão de uma passagem excelente: um voo direto Moscou – Los Angeles com duração de 12:50h. É a passagem mais curta e a mais barata, o que foi ótimo, principalmente para a mamãe, que é cheia de saúde, mas já tem 74 aninhos e dificuldade de locomoção. Também é ótimo para eu organizar o transporte da Irina, já que é mais fácil levar um cachorrinho em um voo só, que em 2 ou 3.

img_1961
Irina sempre pronta para voar!

Nossas passagens são para 01/02 e já estão devidamente emitidas, com a reserva da Irina na cabine e o pedido de ajuda com cadeira de rodas nos aeroportos para a mamãe devidamente providenciados.

Meu próximo passo é fazer as vistorias com as empresas de mudança. O MRE também custeia a mudança dos servidores. Para isso, é preciso abrir processo licitatório, já que o governo sempre precisa de vários orçamentos para poder escolher o menos oneroso aos cofres públicos.

O processo burocrático está sendo muito bem cuidado por um colega na embaixada. A minha parte é apenas marcar horários com as várias empresas que virão até minha casa fazer a vistoria para cálculo de cubagem e preços para levarem toda a minha mudança.

E essa é a parte que muita gente me pergunta: mas como fazem a mudança? Apesar de cansativo, para mim é muito fácil. Depois que temos o vencedor da licitação, basta marcar os dias de embalagem, que eles vêm e embalam absolutamente tudo. Se eu não quiser, não preciso guardar nem um par de sapatos em caixa.

No destino, outra empresa (ou a mesma, caso ela tenha uma filial lá também) recebe a minha mudança e faz todo o trabalho pesado, só que ao contrário. Entregam e desembalam tudo. Meu trabalho é basicamente coordenar e ficar de olho se está tudo correndo bem e da forma como eu quero. O trabalho pesado é por conta deles.

Com as passagens devidamente emitidas, esta semana estarei por conta de lidar com as vistorias das empresas de mudança. Depois, tenho 15 dias de folga, que passarei no Brasil. Na volta, o mais urgente é organizar o visto certo para os Estados Unidos.

Então, até agora, riscados da listinha:

  1. Confirmar prazo de partida
  2. Solicitar e emitir passagens aéreas.
  3. Reservar o lugar da Irina na cabine do avião
  4. Solicitar ajuda especial para mamãe nos aeroportos

Quando riscar mais alguns itens, volto aqui para contar o que e como foi riscado!

2 comentários em “Mudança: saiu a portaria, e agora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s